domingo, 6 de maio de 2012

Gaiola aberta: memórias autranianas do Governo JK



RESUMO: Os debates acerca das relações entre Literatura e História são recorrentes, sobretudo na historiografia atual que indaga se as obras literárias podem ou não ser utilizadas pelos historiadores como fontes de pesquisas e questiona, também, se a própria História não seria uma forma de ficção. A partir da leitura de História e Memória (1996), de Jaques Le Goff, aparando-nos, sobretudo, no tópico “Documento/Monumento”, e compreendendo a escrita memorialística ou autobiografia enquanto um gênero literário, buscar-se-á analisar como o livro de memórias, Gaiola aberta: tempos de JK E Scmidt (2000), do escritor mineiro Autran Dourado, está inserido na aproximação entre História e Literatura, além de poder se configurar enquanto um documento histórico.

PALAVRAS-CHAVE: História. Memórias. Literatura. Gaiola aberta. Autran Dourado.  


Texto apresentado no IV Seminário Nacional de Literatura e Cultura (2012)- Universidade Federal de Sergipe

Leia o texto completo nos Anais eletrônico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será lido.