segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Entre permanecer e partir: uma leitura do conto "A terceira margem do rio"


RESUMO: Considerado como um dos escritores brasileiros que mais se dispôs a renovar a língua literária no século XX, Guimarães Rosa (1908- 1967) revelou em suas narrativas uma intensa exploração das potencialidades dos discursos, além da preocupação com a qualidade estética de seus textos. A proposta deste trabalho é fazer uma leitura do conto “A terceira margem do rio”, observando a contemplação, experiência e resgate da memória do personagem-narrador, além do deslocamento do personagem Pai como representativo da fuga das realidades sólidas e aparentes para um espaço de novas possibilidades (o rio). Para tanto, será feito um breve comentário sobre o livro Primeiras Estórias (1962), ao qual pertence o conto analisado, e, em seguida, passaremos à análise da temática proposta.

Texto apresentado no XVI Congresso Nacional de Linguística e Filologia

Leia o texto completo aqui

Autran Dourado: aspectos da obra e da crítica


RESUMO: Com mais de sessenta anos de carreira — seu primeiro livro, Teia, foi publicado em 1947—, o escritor mineiro, Autran Dourado (1926-), tem uma obra composta por mais de vinte títulos, entre eles contos, novelas, romances e ensaios, vários deles traduzidos para diferentes idiomas. É um escritor premiado, vencedor de concursos literários como o Goethe de Literatura (1982), o Jabuti (1982), o Camões (2000) e o Machado de Assis (2008), apenas para citar os mais importantes, o que configura sua importância na história da literatura brasileira. Além disso, teve  o livro Ópera dos mortos (1967) listado pela UNESCO em sua Coleção de Obras Representativas da Literatura Universal. O texto desta comunicação objetiva apresentar aspectos significativos da prosa desse escritor, além de pontuar algumas considerações acerca da fortuna crítica realizada sobre sua obra.

Texto apresentado no XVI Congresso Nacional de linguística e Filologia (2012)

Leia o texto completo aqui: