quarta-feira, 8 de abril de 2009

Poetizando


Um instante de silêncio,
uma mão inerte.
Doloroso é o processo de libertar
o que preso permanece.

Tecer o verso,
distorcer palavras.
Buscar contornos, formas,
sons e mais nada (?).

E enfim,
contemplar-te extasiada.
Criatura, criação
obra (in) acabada.

Poesia de Elis Angela